Buscar
  • accunha

Biógrafo contra obscurantismo da censura no cinema

Governo obscurantista de Bolsonaro faz pressão contra a estreia do filme Marighella. A denúncia é do autor da biografia Marighella – O Guerrilheiro que Incendiou o Mundo, o jornalista Mário Magalhães (foto), que tem usado as redes sociais para dizer que estão tentando impedir a exibição, no Brasil, do filme baseado na sua obra.

Mário Magalhães aproveitou a participação do longa num festival australiano para questionar a distribuidora Paris Filmes. "Marighella, o filme do Wagner Moura, chega à Austrália, mas. estrear no Brasil, que é bom, nada. E aí, Paris Filmes? Vai se submeter ao obscurantismo dos novos censores? Censura nunca mais!”, escreveu o biógrafo no Twitter. Em outro post, ele citou reportagem no site da revista Piauí para afirmar que o filme se transformou “em assunto de governo e de Estado”. Wagner Moura, que fez sua estreia na direção com esse filme, disse acreditar que o lançamento da biografia do guerrilheiro ocorra no Dia da Consciência Negra: 20 de novembro.

A produtora Andrea Barata Ribeiro já tinha falado sobre as dificuldades para lançar o filme no Brasil, comentando a busca por um momento adequado. "Vamos batalhar, fazer o que for preciso. Vamos lançar Marighella no Brasil." Algo que foi reforçado por Wagner Moura em entrevista para o AdoroCinema: "queria que o filme chegasse nas pessoas pelas quais [ele] lutou. Farei um esforço extra para levar o filme a favelas, movimentos sociais, acampamentos, periferias."

Estrelado por Seu Jorge, a cinebiografia de Marighella, traz no elenco Adriana Esteves, Bruno Gagliasso, Humberto Carrão, Luiz Carlos Vasconcelos e Herson Capri.

4 visualizações